Concurso Banco do Brasil: mais de 10 mil cargos vagos.

Concurso Banco do Brasil. O Banco do Brasil já registrou uma carência de mais de 10 mil funcionários na função de Atendimento/Escriturário. As informações são da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT).

O novo concurso banco do Brasil voltado à área de atendimento é esperado há pelo menos dois anos. Os estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Amazonas, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Alagoas, Bahia, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pará e Tocantins, além do Distrito Federal, são os lugares que apresentam o maior déficit de funcionários.

Leia abaixo as informações atualizadas sobre o concurso Banco do Brasil.

Concurso Banco do Brasil

Concurso Banco do Brasil

Banco do Brasil não será privatizado

O secretário de desestatização e desinvestimentos do Ministério da Economia, Salim Mattar, em declaração recente, confirmou que o governo descarta a possibilidade de privatizar Banco do Brasil 2019 (BB).

O Banco do Brasil ainda continua dando lucros ao governo. “No primeiro semestre de 2018, eles (os bancos) apresentaram lucro líquido de R$ 37,3 bilhões e os dividendos que essas empresas vão repassar para a União giram em torno de R$ 5,7 bilhões. Quando analisamos um período maior, de 2002 a 2016, vemos que as empresas estatais repassaram R$ 285 bilhões de dividendos para União. Elas não dão prejuízo. Ao contrário, dão lucro”, disse a presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Juvandia Moreira .

Conforme informou o Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região, nos últimos 12 meses, o banco fechou 1.983 postos de trabalho e 270 agências.

Novidade para os funcionários do BB

O Banco do Brasil implantou uma medida que vai beneficiar os seus mais de 100 mil empregados. A partir de agora, além de funcionários, os empregados do BB passaram a ser acionistas da empresa. A novidade refere-se a um plano de incentivo de resultados e representa de mais 9,6 milhões de reais em ações.

De acordo com informações divulgadas pelo BB, os seus colaboradores que estão na ativa ganharam três ações. Pelas regras do novo benefício, os funcionários não poderão vender as ações enquanto estiver trabalhando para o banco. As ações só poderão ser comercializadas depois que o funcionário se aposentar ou quando sair do banco.

Segundo o Banco do Brasil, a ação ficará custodiada pelo BB e cadastrada com o CPF do empregado, pois enquanto ele estiver na ativa, no Banco do Brasil, obrigatoriamente ele tem que ser acionista do banco.

Além disso, servidores receberão metade do bônus semestral em ações do banco. A outra metade é por crédito no cartão Alelo, empresa que tem como sócios o BB e o Bradesco.

Em entrevista à revista Exame, o presidente Paulo Rogério Caffarelli não falou sobre novo concurso para o Banco do Brasil nas funções de escriturário, a que tem maior carência, mas comentou sobre o que torna interessante o trabalho no Banco do Brasil.

“Temos situação interessante aqui que é a de proporcionar para o funcionário o crescimento dentro do banco. Ele pode ir para o exterior, pode trabalhar agência, na sede do banco, no mercado de capitais, no private, ele pode trabalhar na área de comércio exterior e até no centro cultural”, disse a Você S/A.

CURSOS ONLINE PARA AS CARREIRAS BANCÁRIAS
CLIQUE NO BANNER

Último Concurso Banco do Brasil

Em março de 2018 foi lançado o edital do Concurso Banco do Brasil para escriturário, mas com vagas voltadas à área de Tecnologia da Informação do banco.  A banca do concurso é a Fundação Cesgranrio. As vagas são para São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro. O salário inicial é de R$4.068,73, com benefícios.

O Concurso Banco do Brasil 2018 divulgou a realização de Seleção Externa com oferta de vagas e para formação de cadastro de reserva para provimento de vagas, no nível inicial da Carreira Administrativa, no cargo de Escriturário, em dependências situadas nas cidades de Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP).

Salário do Escriturário do Banco do Brasil

De acordo com o edital do Concurso Banco do Brasil 2018, o cargo de Escriturário conta com remuneração inicial de R$ 2.718,73 (Dois mil, setecentos e dezoito reais e setenta e três centavos) e auxílio alimentação/refeição de R$ 1.350,00, totalizando ganhos de R$4.068,73.

Existe ainda a possibilidade ascensão e desenvolvimento profissional; participação nos lucros ou resultados, nos termos da legislação pertinente e acordo sindical vigente; vale-transporte; auxílio-creche; auxílio a filho com deficiência; e previdência privada.

Fases do Concurso Banco do Brasil

Conforme o edital do Concurso do Banco do Brasil 2018, a seleção contará com as seguintes fases, a saber:

1ª Etapa – Avaliação de Conhecimentos, mediante a aplicação de provas objetivas, de caracteres eliminatório e
classificatório, sob a responsabilidade da FUNDAÇÃO CESGRANRIO;

b) 2ª Etapa – Prova de Redação, de caráter eliminatório, sob a responsabilidade da FUNDAÇÃO CESGRANRIO;

c) 3ª Etapa – Aferição da veracidade da autodeclaração prestada por candidatos(as) pretos(as) ou pardos(as);

d) 4ª Etapa – Procedimentos Admissionais e Perícia Médica, de caráter eliminatório, sob a responsabilidade do BANCO DO BRASIL S.A.

A aplicação da prova objetiva está prevista para o dia 13 de maio de 2018.

Conhecimentos exigidos 

A prova objetiva 70 questões de múltipla escolha, sendo (20 questões) de Conhecimentos Básicos e (50 questões) de Conhecimentos Específicos, dividas da seguinte forma:

Básico

  • Língua Portuguesa: 5 questões, valendo peso 1;
  • Língua Inglesa: 5 questões; valendo peso 1
  • Matemática: 5 questões, valendo peso 2,0;
  • Atualidades do Mercado Financeiro: 5 questões, valendo 1,0 ponto.

Específico

  • Probabilidade e Estatística: 20 questões, valendo 1,5 ponto;
  • Conhecimentos Bancários: 5 questões com valor de 1,5 ponto;
  • Conhecimentos de Informática: 25 questões com valor de 1,5 ponto cada.

A redação será com base em tema proposto pela banca. Os candidatos deverão escrever um texto em prosa do tipo dissertativo-argumentativo. A redação valerá 100 pontos.

Prazo de validade do Concurso

Segundo consta no edital do Concurso Banco do Brasil 2018, o prazo de validade da seleção esgotar-se-á após 1 (um) ano a contar da data de publicação do Edital de Homologação dos resultados finais, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período, a critério exclusivo do BANCO DO BRASIL S.A.

Os candidatos aprovados e nomeados passarão por um Contrato Individual de Trabalho, a título de experiência, pelo prazo de 90(noventa) dias, o qual se regerá pelos preceitos da Consolidação das Leis do Trabalho. Após esse prazo, os funcionários permanecerão por tempo indeterminado.

Cargo do Concurso Banco do Brasil

Escriturário

Para concorrer é necessário ter certificado de conclusão ou diploma de curso de nível médio expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, Secretarias ou Conselhos Estaduais de Educação.

Atribuições 

O candidato aprovado e nomeado será responsável pela comercialização de produtos e serviços do BANCO DO BRASIL S.A., atendimento ao público, atuação no caixa (quando necessário), contatos com clientes, prestação de informações aos clientes e usuários; redação de correspondências em geral.

Bem como, conferência de relatórios e documentos; controles estatísticos; atualização/manutenção de dados em sistemas operacionais informatizados; execução de outras tarefas inerentes ao conteúdo ocupacional do cargo, compatíveis com as peculiaridades do BANCO DO BRASIL S.A, além de outras atividades.

>>>Acesse aqui para baixar o edital do Concurso Banco do Brasil 2018.

Justiça determina nova seleção para o Banco do Brasil

Em novembro de 2017, o Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região determinou ao Banco do Brasil que realize, em até dois anos, novo concurso público para contratação de pessoal – Concurso Banco do Brasil. As informações são da Assessoria de Comunicação do TRT da 10ª Região.

A determinação foi dada a partir de um parecer sobre a situação de 6 mil escriturários nomeados para cargos de nível superior por meio de seleção interna, sem realização de concurso público pelo Banco do Brasil.

O TRT 10ª Região manteve, em parte, a sentença da juíza Patrícia Soares Simões de Barros, em atuação na 16ª Vara do Trabalho de Brasília, que obrigou o Banco do Brasil a contratar, designar ou nomear trabalhadores para as profissões de nível superior somente após aprovação em concurso público específico.

O Banco do Brasil recorreu ao TRT, alegou que os empregados não são servidores públicos e que, por ser uma sociedade de economia mista, a instituição submete-se às regras do artigo 173, §1º, II, da Constituição Federal – que permite a organização de suas funções comissionadas em um plano de funções próprio, definindo critérios para promoção dos empregados, além de regular o ingresso por meio de seleções internas.

Já a modulação dos efeitos da anulação das designações já existentes de escriturários para cargos de nível superior foi solicitada pelo Conselho Federal da OAB, pela Associação dos Advogados do Banco do Brasil, pela Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Empresas de Crédito, e pelo Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de São Paulo – que atuam na ação civil pública movida pelo Ministério Público do Trabalho na qualidade de assistentes e não de partes.

As entidades, em seus pedidos, reivindicaram que os escriturários atualmente ocupantes de cargos destinados a profissões de nível superior – como engenharia, arquitetura, contabilidade, advocacia e tecnologia da informação – não fossem retirados de suas atividades, com base no princípio da segurança jurídica e da razoabilidade. Além disso, solicitaram o estabelecimento de um marco temporal para aplicação da decisão.

Decisão do TRT da 10ª Região

No entendimento do relator do processo na Terceira Turma, os critérios de ascensão na carreira de profissionais do Banco do Brasil se revestem de uma alta carga de subjetividade, porque o processo seletivo decorre livremente do poder diretivo da empresa.

“Não há garantia plena acerca da real concorrência entre os empregados possíveis ocupantes das funções, ainda que estejam em patamar de igualdade de condições”, observou o desembargador Ribamar Lima Júnior.

De acordo com o magistrado, a instituição financeira admite nos autos que empreende um processo fraudulento de “promoção enviesada”, uma vez que todas as atribuições que exigem conhecimento além do nível médio e maior responsabilidade são providas, pelo Banco, por meio de nomeação – totalmente livre – de escriturários para funções de confiança, evitando a criação de cargos específicos, os quais deveriam ser previstos em lei para provimento por meio de concurso público. “Empregados são nomeados e destituídos a qualquer momento, não havendo qualquer garantia ou estabilidade. (…) Tal sistema, no mínimo, afigura-me perverso”, ressaltou o relator.

Sobre o novo Concurso Banco do Brasil

A expectativa é de que o próximo concurso do Banco do Brasil seja ofertado para o cargo de Escriturário, já que o último foi destinado à área de Tecnologia da Informação.

Entre as suas funções constam a de comercialização de produtos e serviços do BB, atendimento ao público, atuação no caixa (quando necessário), contatos com clientes, prestação de informações aos clientes e usuários; redação de correspondências em geral.

Conferência de relatórios e documentos; controles estatísticos; atualização/manutenção de dados em sistemas operacionais informatizados e execução de outras tarefas inerentes ao conteúdo ocupacional do cargo, compatíveis com as peculiaridades Banco do Brasil.

Acompanhe aqui os principais concursos públicos abertos no Brasil

Acompanhe diariamente nossa página para ficar por dentro dos principais editais e Concursos públicos abertos e do concurso Banco do Brasil. E lembre-se de assinar nosso canal do YouTube para ter acesso aos nossos aulões online, ao vivo e gratuitos, lá tem muita dica para você arrebentar no concurso que você quer fazer. Acesse aqui.

Assessoria de Comunicação Estúdio Aulas

Receba por e-mail EM PRIMEIRA MÃO notícias, editais e inscrições para concursos!

2 Comentários

    • OLá, AntÔnio.

      O Plano de Demissão Voluntária – PDV – é uma prática comum e que serve para reestruturar grandes empresas/agências financeiras/etc. No caso do PDV do Banco do Brasil, a adesão será voluntária, e de caráter pessoal. Segundo apuração do Sindicato dos Bancários, o PDV só será validado nas agências que tiverem quadro suplementar. Cabe ainda dizer, que o PDV é voltado para funcionários que tenham mais tempo de casa, conforme a matéria que você citou.

      Vale lembrar que em janeiro de 2018 nem se cogitava o lançamento de um edital, todavia, em março do mesmo ano, houve a divulgação do edital pela Cesgranrio, com vagas apenas para BSB, SP e RJ.

      Agradecemos a sua participação em nosso Blog 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.