Concurso DPE-PE: Cespe será a banca

Concurso DPE-PE: Cespe será a banca

O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e Promoção de Eventos (Cebraspe) foi escolhida para ser a banca responsável pela organização do novo concurso da Defensora Pública de Pernambuco. O concurso DPE-PE será para o cargo de Defensor.

Com a definição da banca organizadora, a expectativa é de que o edital do certame seja lançado em breve. O concurso DPE-PE vai ofertar 50 vagas e para concorrer o candidato precisa ter nível superior em direito, com registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), além de três anos no mínimo de atividade jurídica.

concurso DPE-PE

Acesse aqui e se torne um aluno VIP

Como será o concurso

O próximo concurso DPE-PE será composto de quatro etapas: prova objetiva, exame dissertativo e prova pratica, inscrição definitiva e avaliação oral. Ainda serão considerados os títulos para a classificação final.

A prova objetiva será composta de 100 questões sobre, direito constitucional, civil, processual civil, direito do consumidor, direito penal, direito processual penal, direito das execuções penais, direito da infância e da juventude, direito tributário, direito administrativo, direitos humanos e direito institucional. A segunda fase do concurso constará de duas questões dissertativas e peça prática.

Último concurso

O último concurso DPE-PE foi em 2014, quando contou com oportunidades para os cargos de ensino superior. Na ocasião, o certame contou com 20 vagas para o cargo de Defensor, cargo que exige graduação em curso de ensino superior.

O edital reservou uma vaga aos portadores de necessidades especiais. O concurso aplicou prova objetiva com 150 questões de múltipla escolha, divididas em diversas áreas de conhecimento, além de duas provas subjetivas, prova oral, e avaliação de títulos.

A primeira etapa da prova objetiva contou com Direito Civil, Direito Processual Civil, Direito Empresarial, Direito Penal, Direito Processual Penal, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito da Criança e do Adolescente, Direito do Consumidor, Direitos Humanos, Direito Previdenciário, Direito do Idoso, Direito Difuso e Coletivos e Legislação organizacional da Defensoria Pública.

Já a segunda etapa da prova objetiva contou com questões nas matérias de Direito Civil, Direito Processual Civil, Direito Penal, Direito Processual Penal, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito da Criança e do Adolescente, Direito do Consumidor e Direitos Humanos.

A prova subjetiva do certame contou com questões de Direito Civil, Direito Processual Civil, Direito Penal, Direito Processual Penal e Direito Constitucional. Por fim, o concurso contou ainda com avaliação de títulos.

Foram considerados habilitados os candidatos que obtiveram, no mínimo, 45 pontos na prova objetiva. Também foi necessário tirar pelo menos 5 pontos nas questões subjetivas e 15 pontos na peça prática. A nota mínima para ser aprovado na prova oral foi de 6 pontos.

Leia também:

Jornalista: Gabriella da Matta

Receba por e-mail EM PRIMEIRA MÃO notícias, editais e inscrições para concursos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.